Bem vindos ao meu cantinho!

Oi pessoal! Este cantinho é para partilhar com vocês algumas ideias,
atividades, textos, etc; que possam de fato nos ajudar nesta caminhada na
educação, espero que vocês gostem e não esqueçam de deixar um comentário.




domingo, 21 de novembro de 2010

NÍVEIS DA ESCRITA


PRÉ- SILÁBICO HIPÓTESES

  • Escrever é a mesma coisa que desenhar;
  • A escrita é uma representação direta do objeto;
  • Para escrever é necessário duas letras;
  • Ao perceber que coisas disferentes têm nomes diferentes imprime diferenças na grafia das palavras;
  • Uma letra não pode ser repetida na mesma palavra;
  • Ao ler palavras e orações, não marca a pauta sonora;
  • Acredita que se escreve apenas nomes de coisas;
  • A letra inicial é suficiente para indicar o nome das coisas;

PRÉ- SILÁBICO PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS:

  • Escrita espontânea;
  • Trabalhar o nome próprio e o nome dos colegas;
  • Jogos: confronto entre figuras/ letra inicial, letra inicial/palavra e figura/palavra;
  • Análise fonológica ( sons) e linguistica ( letra) das palavras;
  • Atividades que envolvam qualquer tipo de texto, palavras e letras, desde que sejam significativas;
  • Contato com farto e variado material escrito;
  • Situações reais de comunicação ( função social da escrita);
  • Trabalhar com textos conhecidos de memória, o professor deve sugerir que os alunos acompanhem a leitura com o dedo, tentando ajustá-la ao que está sendo falado, ou ainda pedir que localizem na escrita um refrão, um verso ou uma palavra;

PRÉ-SILÁBICO DESAFIOS:

  • A língua escrita é a representação da fala;
  • Escrever é diferente de desenhar;
  • A escrita não é uma representação direta do objeto;
  • Os textos se apresentam em diferentes suportes;
  • O texto é constituído de letras;
  • O texto possui uma distribuição especial e um sentido da esquerda para direita;
  • Há uma conservação gráfica na escrita das palavras;
  • Uma mesma letra pode ser usada duas vezes na mesma palavra;
  • Não esxiste limitação do número de letras para se constituir uma palavra;
  • Ao ler palavras e orações é preciso fazer a pauta sonora;
  • cada letra possui um aspecto gráfico, topológico, forma e posição;
  • Cada letra tem o seu valor sonoro;
  • Letra é diferente de número.

PRÉ SILÁBICO- INTERVENÇÕES PROBLEMATIZADORAS

  • Organizar agrupamentos heterôgeneos;
  • Esclarecer as diferentes funções do trabalho em dupla;
  • Propor que os alunos escrevam e interpretem seus escritos, utilizando o conhecimento que dispõe e quantas letras utilizaram;
  • Observar como os alunos estão realizando a atividade;
  • Remeter aos alunos a palavra cuja forma lhe é conhecida, como por exemplo a lista do nome dos colegas;
  • Fazer um registro do desenvolvimento de cada aluno para facilitar nas intervenções;
  • Evitar que os alunos da escrita pré silábica sejam agrupados entre eles;

SILÁBICO- HIPÓTESES:

  • A sílaba é a menor unidade da palavra;
  • Escreve uma letra para cada sílaba;
  • Para escrever é preciso muitas letras ( hipótese quantitativa)
  • Mantém o critério de variedade de letras, porém introduz a exigência qualitativa em relaão aos sons das palavras, passando a vive dois conflitos: registros iguais para palavras diferentes e registros apenas cm duas letras para palavras dissílabas/ uma letra para monossílabas;
  • Desvincula o objeto da palavra;

SILÁBICO PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS:

  • Produção de texto coletivo- relação do que se fala com que se escreve;
  • Pseudo leitura de textos conhecidos de memória- contrução do sistema alfabético;
  • Situações reais de comunicação
  • Análise linguistica- principalmente com palaras conhecidas- nome do aluno;
  • Reconhecimento do som das letras isoladas, juntando-se para formar um todo- trabalho intenso com letras móveis;
  • Trabalhar com rimas;
  • Trabalhar rotineiramente com letras, palavras, frases e textos, tendo o maior referencial de trabalho;
  • Trabalhar o traçado das letras, seu contorno e valor sonoro;
  • Estimular a revisão das produções pelos próprios alunos a fim de que confrontem seus escritos com a forma convencional, identificando seus acertos e erros.

SILÁBICO - DEAFIOS;

  • Perceber que a letra é a menor unidade da palavra;
  • Estabilizar a vinculação sonora das palavras;
  • Ler seus próprios escritos;
  • Fazer a relação entre fonema e grafema;
  • Perceber a conservação da escrita da palavra;
  • Conceber que diferentes palavras se escreve diferente;

SILÁBICO- INTERVENÇÕES PROBLEMATIZADORAS

  • Investir em conversas e debates diários;
  • Considerar o "erro" do aluno como construtivo e parte do processo de aprendizagem;
  • Criar ambiente rico de materias e atos de leitura e escrita;
  • Trabalhar com modelos estáveis: listas de palavras, etc;
  • Propor situações de confronto de escritas dos alunos;
  • Ler textos , mesmo que o aluno não saiba ler convencionalmente;
  • Agrupar os alunos conforme objetivo das atividades, garantindo que alunos com níveis de escrita diferentes se agrupem;

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Sapateado

Esse vídeo tem muito a nos ensinar, pois ele traz todos os elementos necessários para desenvolvermos um bom trabalho... reflitam

Colégio Diocesano de Garanhuns . Gigante da praça da Bandeira.

Minha homenagem a este querido colégio, em que passei tantos anos da minha vida, aprendi muito com os mestres que fazem aquela casa. Nesse dia 12 de outubro não poderia deixar de prestar a minha homenagem. Parabéns Diocesano!

O medo de Regina Duarte

NÃO PODIA DEIXAR DE POSTAR ESSE TEXTO... ACHEI FANTÁSTICO!
Hoje vou votar, vou vetar: candidato ficha suja mulheres frutas, candidatos a palhaços, cantores fracassados, jogadores de " fútil bol" com prazo de validade vencido, apresentadores de televisão sem programa, enfim todos os candidatos que querem se arrumar as custas da nação.
Hoje vou votar:
  1. No país que recuperou sua auto-estima;
  2. No País que elevou 30 milhões de brasileiros a classe média;
  3. Que retirou 28 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza;
  4. Que se tornou independente do FMI;
  5. Que investiu em universidades e deu chance de acesso aos pobres;
  6. Interiorizou as escolas técnicas federais;
  7. Que consolidou a energia limpa;
  8. Instituiu a Lei Maria da Penha e o Estatuto do Idoso;
  9. Que elevou a Petrobrás a segunda maior empresa Petroquimíca do mundo;
  10. Está construindo a Transnordestina; a ferrovia norte-sul e a Transposição do Rio São Francisco;
  11. Recuperou a Indústria Naval;
  12. Criou o Bolsa Família;
  13. Recuperou a Policia Federal que desbaratou várias quadrilhas de poderosos;
  14. Colocou um governador pela primeira vez na cadeia;
  15. Que ainda não tem saúde, educação e segurança decentes, nem uma lei eleitoral condizente com sua realidade. Num país que as instituiçoes carecem de maior aparato e a justiça de maiores embasamentos legais; que precisam urgentemente de uma reforma tributária, de um novo código penal e uma nova proposta viaria para o povo. Num país que a corrupção ainda campeia inclusive dentro dos governos. Mas, voto na continuidade deste governo, porque entre perdas e danos o mal é infinitamente menor votando em quem fez efetivamente, mudanças estruturais. Portanto, oito anos após a primeira eleição do presidente Lula, o Brasil não foi incendiado, nem o Comunismo tomou conta. E agora Regina Duarte? O pior é que estão fazendo o mesmo terrorismo com Dilma, mas com certeza o povo não é besta e mais uma vez não se deixará levar por mentirosos e enganadores. O Brasil não vai votar no candidato que representa o retrocesso pra seu povo.

Texto de Carlos Sena

A pertinência da relação PROFESSOR X ALUNO - UMA ANÁLISE DISCIPLINAR

A indisciplina gerada no ambiente escolar tem sido alvo de vários questionamentos por parte dos profissionais da educação, pois tornou-se um dos entraves diante deste processo, no quese refere ao fazer pedagógico como um todo.
O educador parece não dispor mais da devida autonomia dentro da sala, enfrentando problemas como falta de respeito, baixo rendimento da turma e falta de interesse em relação aos conteúdos ministrados.
Frente a esta realidade que o cerca, ele, no objetivo de solucionar a questão, acaba apostando em metodologias frustradas e ineficazes.
Uma delas é o castigo como forma de repressão, cujo resultado, muitas vezes, é a própria repulsa por parte do educando, instaurando com isso um clima de competitividade entre a convivência, na qual nada contribui para que a problemática seja amenizada.
Diante disso, torna-se interessante repensar sobre a atuação docente, uma vez que a indisciplina pode ter várias raízes na relação professor X aluno. O fato se comprova partindo do princípio de que o relacionamento pautado no respeito mútuo e na cooperação são requisitos básicos para a concretude dos objetivos almejados.
Para isso algumas medidas tendem a colaborar para a eficácia dos resultados com base nos seguintes principios:
  • Diante de um problema surgido em sala, o aluno espera o dinamismo, a autenticidade do professor frente a tomada de decisões, sem que estas impliquem a participação de algum membro relacionada a parte administrativa da escola, como diretor, coordenador pedagógico, entre outros.
  • Procurar manter a autoridade sem demonstrar autoritarismo é imprescindível para que o aluno se sinta sujeito da sua própria vivência, onde o respeito será conquistado paulatinamente, não algo imposto por meio de regras previamente determinadas.
  • Promover situações problemas, propiciando um clima de reflexão a respeito de possíveis conflitos, prcurando fazer com que os educandos se coloquem no lugar da pessoa afetada. ta medida aprimora o carater e a persnalidade, como também valoriza a importânciado poder de decisões.

Enfim, frente a esta postura, não significa que o educador deve se redimir do seu verdadeiro papel, possibilitando com isso a desordem, mas que no minímo sua didática esteja adequada ao universo de seu público alvo e que suas relações estejam voltadas a favorecer gradativamente um ambiente de respeito e reciprocidade, com base em principios morais e éticos.

Jogos e atividades- ALFABETIZAÇÃO

Analise cada jogo e cada atividade e aplique aos alunos e forma a refletirem sobre a leitura e a escrita:

1- Jogo dos 7 erros: a professora elabora uma lista de palavras e, em 7 delas, substitui uma letra por outra que não faça parte da palavra. A criança deve localizar essas substituições.

2- Jogo dos 7 erros: a professora elabora uma lista de palavras, e em 7 delas, inverte a ordem de duas letras ( Ex: cachorro- cachroro). A criança deve achar esses 7 erros.

3-Cruzadinha: A professora monta a cruzadinha convencionalmente, colocando o desenho para a criança pôr o nome. Mas, para ajudá-las, faz uma tabela com todas as palavras da cruzadinha em ordem aleatória. Assim a criança consulta a tabela e descobre quais são os nomes pelo número de letras, letra inicial, final, etc.

4- Quebra cabeça de rótulos: a professora monta quebra cabeças de róulos e logomarcas conhecidas e, na hora de montar,estimula a criança a pensar sobre a ordem das letras.

5- Ache o estranho: a prfessora recorta de revistas, logomarcas, rótulos, embalagens,etc. Agrupa-os por categoria, deixando sempre um estranho ( ex: 3 alimentos e um produto de limpeza, 4 coisas geladas e uma quente, três marcas começadas por "a" e uma por "j", cola cada grupo em uma folha e pede para o aluno cahar o estranho.

DICAS PARA TORNAR AS SUAS AULAS MAIS DINÂMICAS

Dicas e mais dicas:

Use jogos educativos nas suas aulas

  • Desenvolva atividades lúdicas com seus alunos
  • Procure introduzir cada novo conteúdo de forma diferente
  • Mude a disposição das cadeiras e mesas da sala
  • Faça os alunos participarem das aulas
  • Troque de ambiente e dê aula no pátio da escola
  • Explore cartazes, filmes, vídeos, etc.
  • Traga revistas, jornais, etc.
  • Elabore situações problema para seus alunos resolverem
  • Valorize as opiniões dos seus alunos
  • Faça trabalhos em pequenos grupos ou em grupos sucessivos
  • Solicite uma avaliação das suas aulas aos seus alunos ( se for nas séries do primeiro ciclo, é interessante pedir que eles te imitem e aí vc vai pode avaliar a sua postura)
  • Deixe transparecer que vc acredita em seu aluno e em seu potencial.

Artigo de Maria Luiza Kraemer

VIDA MARIA

A animação conta a história de Maria de Lourdes, retratando assim a vida de várias Marias brasileiras.

Inclusão para todos

REFLITA A PARTIR DESSE VÍDEO


Feliz Dia do Professor!

QUEM É?

QUEM É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
HOMEM OU MULHER, VELHO OU MOÇO, QUE EM SUA AÇÃO É AO MESMO TEMPO MÚSICO E REGENTE?
QUEM É ESSA ESTRANHA FIGURA QUE EM SEU TRABALHO CHORA E RI, FALA E ESCUTA, CHORA E ENCANTA?
QUEM É ESSE ATOR QUE PRECISA ENTUSIASMAR O GRUPO E AO MESMO TEMPO ATENDER AO APELO INDIVIDUAL?
PRECISA MANTER A ORDEM SEM PERDER A SERENIDADE; FALAR A TODOS, OUVINDO A CADA UM?
QUEM É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
QUE POSSUI A INDÔMITA MAGIA PARA AJUDAR A TODOS QUE DESABROCHEM E SE EXPRESSEM, APRENDAM E SE TRANSFORMEM, CONSTRUAM E SONHEM?
QUEM É ESSE ESTRANHO MALABARISTA QUE NECESSITA SE EQUILIBRAR ENTRE CONTEÚDOS E COMPETÊNCIAS, LIMITANDO EXCESSOS,FAVORECENDO AUTONOMIA, ACORDANDO INTELIGÊNCIAS, PROVOCANDO PENSAMENTOS?
QUEM É ESSE ANJO QUE EMPRESTA A FILHO DOS OUTROS, O TEMPO QUE PARA OS SEUS NÃO TEM E QUE COBRADOS PELOS DESAFIOS DA VIDA SEMPRE DURA, NÃO CONSEGUE APAGAR A EMOÇÃO QUE A ROTINA PROPICIA?
QUE É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
QUE NECESSITA SEMPRE RESOLVER, SABER, DECIDIR, PROPOR, DESAFIAR SEM OPORTUNIDADE DE PERDER O INSTANTE, SEM O RECURSO DE DEIXAR PARA DEPOIS?
QUEM POSSUI ESSA AURA PARA ESGOTADO, RENOVAR ESFORÇOS; COMBALIDO ENCONTRAR ENERGIA? QUEM PODE, AO ENTRAR EM CADA CLASSE, REFAZER-SE NOVO COMO SE AQUELA FOSSE A ÚNICA?
QUEM É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
QUE APRENDE A EMPATIA QUE ENSINA, PRATICA A SOLIDARIEDADE QUE PREGA, ADMINISTRA A PRGRESSÃO DO CURRÍCUO QUE DESEJA, AVALIA COM OLHAR ABRANGENTE, VIBRA COM SUCESSOS QUE NÃO SÃO SEUS.
QUEM É ESSE DISTRIBUIDOR DE SEMENTES QUE NÃO COLHE PARA O PRÓPRIO OS FRUTOS QUE PLANTOU?
QUEM É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
QUEM É ESSE TEIMOSO OTIMISTA QUE CONFIA NO ALUNO, QUE ACREDITA NO AMANHÃ, QUE ESPERA SEMPRE PELO SONHO?
QUEM É ESSE ESTRANHO PERSONAGEM?
SE IGNORAR A RESPOSTA, BUSQUE NO ESPELHO PREZADO PROFESSOR...

Celso Antunes



Parabéns Professor pelo seu dia!

Link com mensagem em vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=sKXFpKIMtb0

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Problemas de Aprendizagem

Alunos com problema de aprendizagem (P.A)



[...] não conseguem acompanhar o ritmo da turma e apresentam dificuldades na leitura e na escrita, na memorização, na cópia, em conceitos básicos de matemática, entre outros. Manifestam por várias vezes atitudes agrassivas, falta de iniciativa e de interesse pelas atividades propostas pelo professor. A maioria dos alunos é repetente por vários anos e não demostram um desenvolvimento satisfatório. ( Miranda, 2000, p.19)



A atribuição desse tipo de classificação aos alunos, quando comum entre os professores, ao mesmo tempo em que, ao ressaltar as dificuldades bloqueia as capacidades: desconsidera o potencial e a plasticidade do processo ensino aprendizagem.



Estudos ( Patto, 1984, 1990 Rosenthal e Jacobson, 1989) apontam que a forma que o professor interage com o aluno, assim como suas expectativas em relação ao seu desenvolvimento, interfere no resultado do processo ensino aprendizagem



O educador tende a ser um mediador mais efica quando acredita no aluno, criando situações propícias para a sua aprendizagem.



Para que aconteça a interveñção se precisa de um trabalho em equipe.

Para realizar sua intervenção:
Primeiro Procedimento: diagnóstico da realidade escolar, buscando detectar os problemas e suas causas. O processo diagnóstico é interdisciplinar.
Ele é inicial ( momento de conhecer a situação do aluno), processual ( momento de avaliar os resultados da intervenção).

O erro na perspectiva construtivista, é o indício de como o aluno está organizando seu pensamento, criando suas hipoteses e construindo conceitos.

A metodologia massaficadora - trabalha com todos os alunos da mesma forma; devemos evitar esse tipo de metodologia, uma vez que cada aluno é diferente e suas necessidades e ansios também.

Profissionais proativos, automotivados

Gestores e professores que buscam sempre soluções alternativas, novas técnicas, metodologias, procuram, em condições menos favoráveis fazer mudanças ( se motivam para continuar aprendendo). Diante de novas propostas ou idéias, fazem pesquisa, e procuram implementá-las e avaliá-las.
Temos duas categorias de de proativos: Uns são dinâmicos, ágeis e implementam soluções previsíveis, conhecidas, aprendidas em palestras ou curso de formação. Outros são proativos inovadores: Trazem propostas diferenciadas, ainda não tentadas antes. Ambos são importantes para fazer avançar a educação, mas é dos inovadores neste momento que precisamos mais.

Todos somos educadores

Num sentido amplo, todos somos educadores.

Somos "educadores",
porque ensinamos
consciente ou inconscientemente-
formas mais ou menos interessantes de viver, que podem servir de estímulo para evoluir ou de pretexto para manter-se na mediocridade.
Somos educadores,
quando vamos nos construindo como pessoas melhores, mais equilibradas,
mais competentes
profissionalmente,
emocionalmente,
socialmente.
Somos educadores de nós mesmos, se vivemos cada etapa da vida com coerência,
aprendendo a lidar com nossas dificuldades, contradições, defeitos,
e avançamos, no rimo possível,
tornando-nos pessoas mais afetivas, engajadas, realizadas.
Somos educadores,
quando contribuimos ara motivar pessoas que estão perto de nós,
quando transmitimos esperança,
quando ensinamos valores humanizadores,
principalmente pelas nossas ações.
Somos educadores,
quando construímos uma trajetória pessoal, famíliar, profissional e social digna,
crescente e ric em todas as dimensões.
Muitos não acreditam no seu potencial de crescimento
e, infelizmente, se perdem ou sen contentam
com uma vida superficial,
consumista, auto centreda e insignificante.
Vale a pena- ao olhar para a nossa vida, tão rápida e insegura
constatar que está valendo a pena,
que nosso saldo é positivo,
que não nos contentamos simplesmente em sobreviver,
que nos realizamos cada vez mais
- com problemas e contradições-
como pessoas mais abertas, humanas e atuantes socialmente.

José Manuel Moran

Pequenos gestos

A mais longa caminhada só é possível passo a passo...
O mais belo livro do mundo foi escrito letra por letra...
As violentas cachoeiras se formam de pequenas fontes...
Os milênios se sucedem, segundo a segundo...
A imponência do pinheiro e a beleza do ipê começam ambas nas simplicidades das sementes...
Não fosse a gota e não havia chuvas...
O mais singelo ninho se fez de pequenos gravetos, e a mais bela construção não se teria efetuado senão a partir do primeiro tijolo...
As imensas dunas se compõem de minúsculos grãos de areia...
Como se já se refere o adágio popular, nos menosres frascos se guardam as melhores fragâncias.
É quase incrível imaginar que apena sete notas musicais tenham dado vida a " Ave Maria", de Bach, e a " Aleluia" de Hendel...
O brilhantismo de Einstein e a ternura de Tereza de Calcutá tiveram que estagiar no período feta e nem mesmo Jesus, expressão de Amor, dispensou a fragilidade do berço...
Assim também o mundo de paz, de harmonia e de amor com que tant sonhamos só será construído a partir de pequenos gestos de compreensão, solidariedade, respeito, ternura, fraternidade, benevolência, indulgência e perdão, dia a dia...
Ninguém pode mudar o mundo, mas podemos mudar uma pequena parcela dele: esta parcela que chamamos de "EU".

Fábio Amorim

PEDIDO DE DESCULPAS

Oi pessoal! estou eu aqui novamente, pra me esculpar com vcs.
Sei que o meu blog tem andado meio abandonado, mas é que estou com uma jornada de trabalho bastante corrida, sem tempo pra nada, mas vou fazer o máximo esforço pra estar sempre postando coisas novas.