Bem vindos ao meu cantinho!

Oi pessoal! Este cantinho é para partilhar com vocês algumas ideias,
atividades, textos, etc; que possam de fato nos ajudar nesta caminhada na
educação, espero que vocês gostem e não esqueçam de deixar um comentário.




sexta-feira, 3 de abril de 2009

Produção de texto

Reescrevendo histórias

Trabalho com ortografia no período de alfabetização
Séries iniciais do Ensino Fundamental
Dez aulas
INTRODUÇÃO:
Em sociedades letradas, desde muito cedo, as crianças demonstram interesse e fazem reflexões sobre a função e o significado da escrita. Para que possam escrever autonomamente, é preciso que entrem em contato com diversos tipos de textos já nas quatro séries iniciais do Ensino Fundamental. O professor deve apresentar aos alunos poesias, receitas, contos, fábulas, lendas, cartas etc.
Os contos de fadas, por exemplo, têm uma estrutura complexa e são importantes no processo de alfabetização, pois neles ocorre uma narrativa perfeita, com a seqüência apresentada sempre da mesma forma: cenário, problema, construção do clímax da história, clímax, resolução do problema e desfecho. Além do mais, a identificação emotiva entre os alunos e os personagens predispõe as crianças à leitura.
Com as atividades propostas a seguir, as crianças darão um passo para a percepção de elementos da linguagem escrita. Perceberão elementos da estrutura de textos lingüísticos e discursivos e avançarão com relação ao domínio das normas da Língua Portuguesa. Terão também oportunidade de produzir algo com uma finalidade sócio-cultural e vivenciar uma prática que ocorre normalmente fora da escola, como escrever livros.
OBJETIVOS
Ao final deste trabalho, os alunos serão capazes de:
• Demonstrar conhecimento de diferentes contos de fadas;
• Produzir e revisar textos;
• Refletir sobre o uso das convenções que normatizam os usos da Língua Portuguesa com relação à ortografia;
• Comunicar-se e expressar-se através de situações de intercâmbio social, elaborando e respondendo perguntas.
RECURSOS DIDÁTICOS
Giz, lousa, papel sulfite, canetas coloridas, lápis de cor, livros de contos-de-fadas.
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
• Roda de discussão para modificações ou ajustes no texto que será criado pelo grupo;
• Duplas para fazer a primeira revisão de um trecho escrito por um colega.
Faça no quadro-negro ou em um cartaz uma lista, em ordem alfabética, dos contos tradicionais mais conhecidos pela turma.
2) Diariamente, reserve um tempo para ler com a classe as histórias escolhidas.
3) Escolha com o grupo uma das histórias e leve para a classe várias versões para ler com as crianças, destacando semelhanças e diferenças com relação a:
• Tipo de texto
• Organização do texto
• Personagens que compõem a história
• Seqüência em que se desenrola a trama
• Tempo em que as histórias se desenvolvem
• cenários
4) Discuta com o grupo algumas características e formas de organização dos contos.
5) Faça um planejamento da escrita. Assegure-se de que o tipo de texto que será produzido foi trabalhado em sala, com a discussão sobre a estrutura dos diálogos e a observação de todos os aspectos textuais. Proponha então a redação coletiva e individual de novas versões para um conto. Por exemplo: "Agora, que vocês já ouviram diversas versões sobre a história 'Os Três Porquinhos', crie a sua, mantendo os principais elementos dos textos lidos: personagens, estrutura narrativa etc."
6) Faça revisões dos textos coletivos em roda, destacando os elementos que exigem maior atenção.
7) Faça cruzadinhas, jogos de forca ou stop utilizando variações que sistematizem dificuldades ortográficas, como o uso de x, ch, ç, ss, s. O bingo de palavras pode envolver as que apresentaram mais erros.
8) Crie com a classe uma legenda para as correções de textos como
______ : erro de ortografia
: erro de vocabulário
+ : erro de pontuação
* : letra maiúscula
** : erro de acentuação
Exemplo:
"Os porcinhos forão para o Egito, mas como não sabiam falar a língua não podiam conversar +O mais velho, que se chamava *edu, teve uma **ideia que contou para o irmão do meio."
9) Proponha uma revisão dos textos individuais em duplas, usando a legenda criada para correções.
10) Finalize a atividade, pedindo ilustrações para a nova versão do conto e a criação de um livrinho para ser lido por outras classes.
AVALIAÇÃO
Ao longo do trabalho, observe se o aluno:
a)usou a linguagem oral e escrita em diferentes situações, nas quais faz sentido falar, ouvir, ler ou escrever;
b)participou oralmente dos momentos de discussão;
c)colaborou para a pesquisa dos contos que o grupo conhece e a escolha de uma história para criar uma nova versão;
d)escreveu o que foi proposto;
e)participou das propostas coletivas e das revisões de texto;
f)refletiu sobre suas hipóteses de escrita, com relação às normas de escrita da Língua Portuguesa.

CONTEXTUALIZAÇÃO
Esta proposta permite que os alunos trabalhem com contos tradicionais, um tipo de texto que a maioria das crianças já conhece ao chegar à 1ª série. Isso proporciona uma situação favorável para se trabalhar com as normas da Língua Portuguesa; os momentos adequados para ler, ouvir, falar e escrever; a utilização de diversos tipos de registros (lista, livro); a linguagem escrita como forma de organização de informações; a maneira culturalmente adequada para escrever.
SUGESTÕES PARA TRABALHO INTERDISCIPLINAR
Em História e Geografia, as crianças poderão trabalhar, com pesquisas sobre a vida no tempo dos castelos.
Em Matemática, é possível fazer gráficos e tabelas demonstrando quais contos que têm mais versões, quais as personagens que mais aparecem nas histórias lidas (madrasta, lobo, princesas).
Em Artes, proponha uma pesquisa sobre as obras que retratam lugares ou roupas usadas nos contos de fadas, como, por exemplo, as pinturas da Idade Média. A professora pode pedir para que os alunos montem maquetes dos castelos e representações de príncipes, princesas e bruxas. Músicas e danças que eram praticadas nos verdadeiros castelos podem ser pesquisadas e apresentadas aos colegas em forma de sarau.
APROFUNDAMENTO DO CONTEÚDO
Para aprender a escrever convencionalmente, os alunos criam hipóteses até se tornarem "alfabéticos". Esse processo de aprendizagem da leitura e da escrita completa-se ao longo da escolaridade. Mesmo antes de atingirem esse estágio, os alunos devem tomar contato com vários tipos de textos, pois assim poderão descobrir as suas propriedades, funções sociais e estruturas.
Esta proposta contempla dois tipos de textos: contos de fadas e listas. O trabalho favorece a compreensão da linguagem escrita e do código de escrita alfabético. O professor precisa conhecer as características dos diversos tipos de textos e criar atividades para que as crianças possam mostrar sua capacidade de produção. Um bom exercício é dar partes de textos para elas escreverem o início, o final ou o meio dessas histórias.
Exercer o papel de escritores, revisores e ilustradores, seguindo as normas para apresentação do livro, podem ser procedimentos fundamentais para que se compreendam dados culturais da sociedade.

3 comentários:

Rosemeide Ferreira disse...

Oi amiga adorei suas dicas. Parabéns!!! TB gosto muito de trabalhar produção de texto. Tenho otimas ideias passa no meu blog. www.magiadeensinar.blogspot.com bjs

Juliana disse...

Oi! O seu blog tb traz postagens muito interessantes, passei o teu link para o grupo de professores com o qual eu trabalho. BJ!!!!

luciene disse...

Oi, Juliana! Amei seu Blog. Também sou professora e estou atualmente na função de supervisora do Programa Alfabetizar Com Sucesso, mas ainda sinto-me despreparada para tal,mas blogs como o seu no auxiliam demasiadamente. Obrigada!Bjs!